top of page

Agora você conta com um assistente de leitura, o chatGPT responde suas perguntas sobre a postagem que está lendo. Somente abra o chat abaixo e faça perguntas!

A revisão aberta de artigos é mais efetiva em garantir resultados estatisticamente significativos?

Atualizado: 12 de fev.




Escrever um artigo científico ou acadêmico é um processo desafiador que envolve pesquisa, redação e revisão. A revisão por pares é uma parte crucial desse processo, pois ajuda a garantir a qualidade e a precisão do trabalho antes da publicação. No entanto, a forma como a revisão por pares é realizada levanta várias questões interessantes.




Um conceito fundamental na revisão estatística é o intervalo de confiança. Isso se aplica quando tentamos extrair informações sobre toda uma população a partir de uma amostra. Em termos simples, um intervalo de confiança de 95% significa que, se repetirmos a amostragem várias vezes, a média populacional estará dentro desse intervalo em 95% das vezes. No entanto, isso também sugere que há uma chance de 5% de a amostra estar incorreta, resultando em uma média calculada errada.


Essa ideia de amostragem e confiança é importante ao considerar o processo de revisão por pares em publicações acadêmicas. Tradicionalmente, os artigos são revisados por dois ou três especialistas, e essa amostragem limitada pode levar a resultados variáveis. Por exemplo, um artigo pode ser rejeitado por um revisor e aceito por outro, levando a uma situação em que nenhum consenso é atingido. Isso pode ser problemático, especialmente em áreas multidisciplinares, onde encontrar revisores com conhecimento profundo sobre todos os aspectos do trabalho pode ser desafiador.


Uma abordagem interessante que está ganhando destaque é a revisão aberta, na qual o número de revisores não é limitado, permitindo uma ampla gama de opiniões. Isso aumenta a amostragem e, portanto, teoricamente reduz a probabilidade de erros decorrentes de revisões limitadas. Além disso, a revisão aberta pode incentivar os autores a serem mais cautelosos em seu trabalho, sabendo que serão revisados de forma mais abrangente.


No entanto, a adoção da revisão aberta não tem sido sem controvérsias. Alguns críticos argumentam que a qualidade das revisões pode ser comprometida, pois os revisores podem não ser especialistas no assunto. No entanto, isso também pode ser um problema na revisão tradicional, onde os revisores podem ter conhecimento limitado sobre certos aspectos do trabalho.


Outra preocupação levantada é a possibilidade de revisões de baixa qualidade em um processo aberto. No entanto, argumenta-se que, dada a ampla gama de revisores envolvidos, essas revisões podem ser identificadas e filtradas com mais facilidade do que em um processo tradicional.


Além disso, pesquisas indicaram que a revisão aberta pode resultar em menos erros reproduzidos e, portanto, maior rigor na avaliação de artigos. Isso sugere que a ampliação da amostragem por meio de uma revisão mais aberta pode, de fato, aprimorar a qualidade do processo de revisão por pares.

Em última análise, a revisão aberta com vários revisores pode oferecer vantagens em termos de rigor e qualidade na avaliação de artigos científicos. Embora haja preocupações válidas sobre a especialização dos revisores e a qualidade das revisões, a ampliação da amostragem pode ajudar a mitigar esses problemas e resultar em um processo mais robusto e confiável.




=


Citações diretas



"I have been an author, referee, associate editor and editor. I have seen many cases where one referee rejected a paper and another equally qualified referee accepted it. I am quite sure that if I had sent the paper to two other referees, anything could have happened." Source

65 visualizações0 comentário
bottom of page