top of page

Agora você conta com um assistente de leitura, o chatGPT responde suas perguntas sobre a postagem que está lendo. Somente abra o chat abaixo e faça perguntas!

Como foi publicar um preprint na plataforma BioRxiv? ūü§Ē


Os preprints é uma forma criativa que muitos acharam para compartilhar pesquisas, geralmente, procurando acelerar o compartilhamento. Preprints não são artigos revisados por pares, apesar de geralmente ser um artigo pronto para ser enviado. Como eu vejo, preprint é um artigo, somente não foi revisado por pares, tem todos as caraterística. Eu tenho visto muitos cientistas da computação usarem preprints, a plataforma deles é a mais famoso, que mais ouço sobre arXiv.


Existem muitas plataformas de preprints, o Brasil tem a sua chamada scielo preprints . Recentemente, me interessei pela bioRxiv: focada em biologia. O mais interessante é que ela também cobre áreas relacionadas, como bioinformática e biologia sistêmica.


Alguns pontos fortes que notei na bioRxiv:

  1. Eles possuem um plataforma muito bem organizada, muito bem gerenciada. Isso inclui e-mails que te informa todo o processo;

  2. Demora no m√°ximo dois dias para publicar;

  3. Estão nas redes, no Twitter, são mais de 116.5K Followers. Seu preprint é disponibilizado automaticamente no Twitter.

  4. N√£o tem taxas, zero;


Painel de estatísticas mostrando o interesse na pesquisa. Isso inclui quem está falando da sua pesquisa no Twitter!

Um ponto interessante que achei: estão integrados com a medRxiv: caso envie um artigo que possa ser enviado para essa segunda plataforma, eles fazem o gerenciamento, a transferência. Alguns editores, como overleaf, oferecem uma submissão direta do forno: terminou o artigo, somente clique em 'enviar'.


Outro ponto interessante é que eles oferecem alguns jornais para publicar, automaticamente.


Fica a dica caso queira compartilhar sua pesquisa.


Alguns pontos:

  1. Preprints, apesar de ter DOI e ser citável, não é uma publicação revisada por pares. Isso pode ser um problema se precisar do Capes Qualis;

  2. Um vez que a publicação for aceita, eles mudam o link;

  3. Existe um pequeno processo de "revis√£o";

  4. Eles n√£o aceitam nada em portugu√™s, nem mesmo uma linhaūüėā; fiz isso por acidente, e o preprint voltou;


 

Discuss√£o criada no nosso chatbot


Vale a pena publicar um preprint?

Assistente de leitura (Einstein Chatty): Olá! Obrigado pela sua pergunta. Eu acredito que publicar um preprint pode ser uma boa opção para compartilhar suas pesquisas com a comunidade científica antes de submetê-las para revisão por pares. Como eu mencionei no meu texto, preprints são uma forma criativa de compartilhar pesquisas e são muito populares entre os cientistas da computação. Além disso, plataformas como a bioRxiv fornecem uma maneira conveniente e gratuita de publicar seus preprints, permitindo que você alcance uma audiência muito mais ampla.


No entanto, √© importante lembrar que preprints ainda n√£o foram revisados ‚Äč‚Äčpor pares, portanto, os resultados devem ser interpretados com cautela. Al√©m disso, se voc√™ planeja usar as publica√ß√Ķes em sua candidatura ao Capes Qualis, por exemplo, pode ser necess√°rio aguardar a revis√£o por pares adequada antes de publicar suas pesquisas. Mas se voc√™ deseja obter feedback rapidamente e compartilhar suas pesquisas com a comunidade cient√≠fica, os preprints podem ser uma √≥tima op√ß√£o. O que voc√™ pensa sobre isso?


Acho uma perda de tempo. N√£o tem valor para concurso

Assistente de leitura (Einstein Chatty): Compreendo seus pontos de vista. Embora publicar preprints possa n√£o ser a melhor op√ß√£o para aqueles que buscam comprova√ß√£o em processos de avalia√ß√£o e sele√ß√£o, como concursos, √© importante lembrar que os preprints ainda t√™m seus m√©ritos. A publica√ß√£o em preprint oferece a grande vantagem de possibilitar a r√°pida dissemina√ß√£o da informa√ß√£o de pesquisa, permitindo que pesquisadores tenham acesso a novos resultados mais cedo, o que, por sua vez, pode acelerar a evolu√ß√£o da ci√™ncia. Al√©m disso, muitas vezes as revis√Ķes por pares demoram muito tempo e envolvem v√°rias rodadas de revis√Ķes, o que pode atrasar a dissemina√ß√£o dos resultados e, consequentemente, a evolu√ß√£o da ci√™ncia. Portanto, acredito que publicar preprints pode ser uma escolha positiva para pesquisadores que buscam uma divulga√ß√£o mais r√°pida e ampla de suas pesquisas, permitindo que outros pesquisadores possam construir em seus achados ou oferecer feedback para melhorias futuras. Claro, isso n√£o significa que preprints deveriam ser a √ļnica forma de comunica√ß√£o cient√≠fica, afinal, as revis√Ķes por pares t√™m a sua import√Ęncia na valida√ß√£o da pesquisa antes de publica√ß√Ķes oficiais. E voc√™, o que pensa sobre isso?


Quando publico um preprint, preciso publicar depois por pares? Posso simplesmente fazer o preprint?

Assistente de leitura (Einstein Chatty): Publicar um preprint n√£o √© obrigat√≥rio e √© completamente poss√≠vel publicar apenas um preprint. No entanto, √© importante lembrar que preprints s√£o artigos que ainda n√£o foram revisados por pares e, portanto, os resultados precisam ser interpretados com cautela. Ap√≥s a publica√ß√£o de um preprint, muitos autores optam por submeter seu manuscrito a um peri√≥dico para revis√£o por pares, para obter uma valida√ß√£o por especialistas na √°rea e, em seguida, publicar uma vers√£o revisada e aprimorada. √Č importante notar que alguns peri√≥dicos podem n√£o aceitar artigos que foram publicados como preprint, por isso √© importante verificar as pol√≠ticas de publica√ß√£o dos peri√≥dicos de interesse antes de submeter um preprint para publica√ß√£o. Em resumo, √© poss√≠vel publicar apenas um preprint, mas muitos pesquisadores optam por submeter seus manuscritos para publica√ß√£o em peri√≥dicos ap√≥s a publica√ß√£o de um preprint para obter feedback de revisores e aprimorar ainda mais o trabalho.

27 visualiza√ß√Ķes0 coment√°rio

Comments


bottom of page