top of page

Agora você conta com um assistente de leitura, o chatGPT responde suas perguntas sobre a postagem que está lendo. Somente abra o chat abaixo e faça perguntas!

Discussões online

Atualizado: 22 de mar. de 2022


"Daqui a pouco nínguém nem vai lembrar" Pondé fala do caso Monark


Recentemente, comecei a ficar muito online e participar de várias discussões online, ver a mais recente aqui no nosso Forum.


O que mais me chama a atenção é como as discussões em geral segue um padrão de "tudo ou nada".: ou você recebe atenção total, ou nada. Antes de falar mais, deixe-me contar minha história com as redes sociais.

Precedentes

Sempre fui avesso às redes. Minha justificativa era: reconheço os benefícios, mas o custo para se conseguir algo é bem alto, em termos de distração; quando estamos destraido, não estamos produzindo nada que presta. Sempre achei legal amigos que sabiam de todas a oportunidades no mundo, apareciam com oportunidades que acharam online, mas fui resistente. Disse a uma recém amiga em um evento em 2014: tenho medo de perder o controle. Ela idagou, "como assim?" era difícil explicar, mas seria o que muito atualmente estão colocando como problemas da redes. "a fábrica de cretinos digitais" e "The Shallows: What the Internet Is Doing to Our Brains" são livros que procuram trazer isso à tona.

reconheço os benefícios, mas o custo para se conseguir algo é bem alto, em termos de distração

Minha primera interação foi em torno de 2015. Fiz uma comentário em um vídeo do YouTube, que gostava da Legião Urbana em um vídeo do Ira, também gosto do Ira. Uma fã do Ira me comeu vivo, por mais que tentasse conversar, não tinha conversa, sai, usando um termo dela, "legiotário"; outra discussão mais ou menos no mesmo periodo foi sobre mineração: acredito que todos nos somos em algum nível somos responsáveis pela mineração, não é somente as empresas, que muitas vezes são colocadas como scapegoating; fui comido vivo. O buraco da mineração é bem mais fundo, enquanto não encararmos o problema como sociedade, nunca vai se resolver.


Como as discussões saem de controle

Em geral, no que tenho observado em mim e em outros que vejo online, os ingredientes são:

  • Assunto polêmico e com vários ângulos de interpretação;

  • Assunto bem popular na mídia;

  • Uma frase mal-colocada, geralmente é retirada de contexto, do texto principal;

  • Uma primeira pessoa destaca a frase, e aumenta o tom;

  • O segundo vem também;

  • Daí focinho de porco vira tomada;



Como gerenciar essas discussões

Não tenho a resposta e acho um campo interessante; existens alguns estudos como em comunicação não violenta e pessoas de alto conflito que talvez possam ser usados nesses contextos, mas seria interessante mais estudos. A fala é recente na humanidade, já temos problemas com a fala e escrita; agora as redes tornaram o processo ainda mais complicado. Em torno de 95% da comunicação é não-verbal. Raramente, alguém te xingaria em presença, mas online, gato vira tigre.



Aqui vai algumas dicas que uso, mas nem sempre funcionam:

  • Fique longe dessas discussões, se for participar, entre e saia com estatégia;

  • Não leve nada para o lado pessoal;

  • A não ser que respondam diretamente a você, não entre em nenhum "gancho"; pessoas de alto conflito usam ganchos para iniciar e criar discussões;

  • Deslique do seu cérebro aquela medo mortal de que sua imagem vai ser destruida; isso pode ocorrer, é um risco de estar online, mas é baixa a probabilidade. Tudo na vida é arriscado;

  • Somente entre em discussões se tiver interesse genuino, ou seja, se achar que realmente vai te adicionar algo;

"quando recebeu um cheque para discutir online?"

Um vez ouvi uma frase que nunca esqueci: "quando recebeu um cheque para discutir online?" A pessoa se referia a exatamente esse nosso impulso de responder qualquer maluco que nos ataca online. Posso dizer: let it go. Depois nem vai lembrar.



Tornando discussões mais interessantes











Dicas Andrew Marantz

Seja um sético inteligente

Dica #1 de Andrew Marantz


Liberdade de expressão é somente o ponto de partida

Dica #2 de Andrew Marantz


Liberdade de expressão é somente o ponto de partida

Dica #2 de Andrew Marantz


Considere decência novamente algo legal

Dica #3 de Andrew Marantz



 

Ver:

O pesquisador e as redes sociais



 

Discussão em Fórum


 



78 visualizações0 comentário

Comments


Suporte
Apoiar
bottom of page