top of page

Agora você conta com um assistente de leitura, o chatGPT responde suas perguntas sobre a postagem que está lendo. Somente abra o chat abaixo e faça perguntas!

Qual é o traço mais importante de um pesquisador? cai por terra a ideia de QI alto, intro

Atualizado: 22 de fev. de 2023


Livro completo na Amazon. Na Amazon , saiba mais

"Many experts today believe that the only intelligence

tally needed to excel in the sciences is a threshold IQ score of 115 to 125."

Craig M. Wright"


"A mature scientist with an adult IQ of 130

is as likely to win a Nobel Prize

as is one whose IQ is 18o."

British psychologist Liam Hudson, citado por Malcolm Gladwell


"But there's a catch. The relationship between success

and IQ works only up to a point. Once someone has

reached an IQ of somewhere around 120, having additional

IQ points doesn't seem to translate into any measurable

real-world advantage" Malcolm Gladwell










Talvez um dos maiores fetiches sobre pesquisadores, e ouço muito isso quando falo com pessoas fora do meio acadêmico, seja a ideia de inteligência bruta (coeficiente intelectual, QI), seja o mais importante e pertinente quando se fala em ciência, em pesquisa.


Malcolm Gladwell, no seu celebrado livro Outliers, documenta que pessoas que ganharam o prêmio Nobel possuem um "QI médio"(*), nada muito fora do normal: isso joga por terra, ao meu ver, essa ideia de inteligência como sendo o mais importante para se tornar um pesquisador.


"We think that, say, Nobel Prize winners in science must have the highest IQ scores imaginable" Malcolm Gladwell


"To be a Nobel Prize winner, apparently, you have to be smart enough to get into a college at least as good as Notre Dame or the University of Illinois. That's all" Malcolm Gladwell

"and this holds true where the comparison is much closer-between IQs of, say, 100 and 130. But the relation seems to break down when one is making comparisons between two people both of whom have IQs which are relatively high .... A mature scientist with an adult IQ of 130 is as likely to win a Nobel Prize as is one whose IQ is 18o." Malcolm Gladwell






O que fiquei mais surpreso foi ver isso em uma sondagem online entre jovens pesquisadores, CAPES (Oficial), grupo de Facebook.


Nesse caso, acredito que já devam ter passado por pelo menos a graduação, onde fica evidente que nem sempre o mais inteligente vence.


Daniel Goleman colocou QI bruto como 20% do sucesso.



Eu, como exemplo, nunca fui o mais inteligente, apesar de que professores insistem em falar tal: acredito que criaram uma versão romantizada e heróica de mim quando descobriram que virei pesquisador. Tentam me usar como exemplo, mas usando traços que nunca existiram em mim. Acho isso errado, por isso, quando dei uma palestra recentemente a estudantes da escola onde estudei fiz questão de contar a história real.


Einstein curiosamente tinha um QI estimado de 160, Roger do Ultraje a Rigor tem 170.











Existem listas na internet e ficamos surpresos às vezes com o QI de muitas pessoas. O meu? não sei e nem quero saber!


Quando questionado do seu QI, Hawking respondeu ironicamente:

"I have no idea. People who boast about their IQ are losers." Stephen Hawking ,

Nesse ponto, eu concordo com o Hawking.


Não é meu objetivo falar do assunto nesta postagem.


Malcolm Gladwell, no seu celebrado livro Outliers, conta como o teste de QI foi criado. E parece que as pessoas que serviram como referência não se deram tão bem assim na vida como muitos pensam e assumem como default. QI foi usado aparetemente digamos em seleção para posições militares.


Novamente, falar do QI vai ficar para outra postagem! Tem muita prosa pela frente!


Vou comentar alguns pontos mais votados na sondagem, somente fiquei surpreso do QI ter ficado bem atrás: antepenúltimo.






 







 

Nossa postagem mais vista virou livro na Amazon!!



 

Uma postagem por semana, aos sábados, fique de olho! 👀👀👀. Prefere olherada 👂👂👂, ouça nosso podcast 🎙️🎙️


Escreva para nosso blog! ✍🏽✍🏽

Gostaria de propor um assunto! Entre em contato!


 

Gostou muito? que tal um cafezinho?



 

Este texto é disponibilizado nos termos da licença Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) da Creative Commons; pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de utilização.


 



 







2.935 visualizações2 comentários
bottom of page